Oposição quer aprovar denúncia contra Temer em agosto

Brasília, terça-feira, 11 de julho de 2017 - 19:46      |      Atualizado em: 14 de julho de 2017 - 16:12

POLÍTICA

Oposição quer aprovar denúncia contra Temer em agosto


Por: Christiane Peres

Líderes partidários cobram de Rodrigo Maia rito para apreciação da denúncia contra Michel Temer por corrupção passiva.

Richard Silva/PCdoB na Câmara
Em coletiva, Oposição anuncia pedido de votação em agosto

Nesta terça-feira (11), líderes do PCdoB, PT, Minoria, PSol, e do PDT cobraram do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), o rito para votação da denúncia por corrupção passiva contra o presidente, Michel Temer. A votação deve ocorrer em 2 de agosto, após o recesso.

“O debate deveria acontecer à similitude do que aconteceu com a presidente eleita. Pedimos que fosse num domingo, para que todos pudessem acompanhar a sessão, mas há resistência na presidência da Câmara. Passamos então a pedir que seja em agosto, porque não queremos dar vida fácil ao presidente ilegítimo, acusado. Queremos que a sociedade participe do debate e cobre de seus representantes o acatamento da denúncia”, afirma a líder do PCdoB, Alice Portugal (BA).

Maia, no entanto, não tem escondido o desejo de apressar o processo. Em coletiva, o presidente da Câmara defendeu que a Casa tome uma decisão “o mais rápido possível” para “retomar a agenda das reformas”.

O debate na Comissão de Constituição e de Justiça e de Cidadania (CCJC) foi retomado nesta quarta-feira (12) e contou com falas de todos os membros, além tempo de liderança e falas de não-membros.

A sessão se prolongou até a quinta-feira. Por 40 votos a 25, o parecer do relator Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) foi rejeitado. “Nós queremos que os partidos possam discutir. Não queremos que isso tudo aconteça no afogadilho. Votar esta denúncia em período de recesso é mecanismo de proteção ao Temer”, critica o líder da Minoria, José Guimarães (PT-CE).

Para o líder do PSol, Glauber Braga (RJ), há uma tentativa clara de blindagem de Michel Temer. “Os mais próximos de Temer querem votar no recesso ou num dia que não é usual para votações no Plenário da Câmara. Isso é muito ruim para o país. Rodrigo Maia está sendo cúmplice dessa estratégia da base de adiantar a votação”, critica.

Mesmo com a rejeição da denúncia na CCJ, a votação segue para o Plenário, onde serão necessários 342 votos favoráveis para que o processo seja julgado pelo Supremo Tribunal Federal.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com