Minirreforma eleitoral é aprovada e vai ao Plenário

Brasília, quarta-feira, 13 de setembro de 2017 - 19:2

REFORMA POLÍTICA

Minirreforma eleitoral é aprovada e vai ao Plenário


Por: Da Redação

A comissão especial que analisa a regulamentação da reforma política concluiu votação do relatório do deputado Vicente Candido (PT-SP) nesta quarta-feira (13).

Richard Silva / Ascom PCdoB na Câmara

“Houve passos importantes para estimular a democracia e a autonomia partidária. Uma espécie de minirreforma eleitoral. Demos passos importantes, mas muito aquém do que a sociedade brasileira necessita. Reforma política pra valer tem que estimular a participação popular”, destacou o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). 

Além do texto-base do relatório de Candido também foram votados os destaques ao texto. Ficou mantida, por exemplo, a proposta de teto para doações de pessoas físicas de 10% da renda bruta do doador ou 10 salários mínimos para cada cargo em disputa.

O próprio financiamento público de campanhas pode ser mantido, segundo o relator . "Dentro de uma brecha que nós construímos na LDO, dividindo ali o dinheiro de forma igual ou não das emendas de bancada que perfazem por volta de R$ 4,5 bilhões”, afirmou Vicente Candido.

A comissão aprovou ainda a manutenção da duração da campanha em 45 dias, que a proposta de Candido estabelecia em 60 dias. O relator também aceitou sugestão do PT e incluiu no texto a proibição de contratação de empresa de telemarketing nas campanhas.

A proposta aprovada na comissão regulamenta o fundo público para financiamento de campanhas, estabelecendo os critérios de distribuição entre os partidos e os tetos de gastos para os cargos em disputa. A criação do fundo, entretanto, pode ser rejeitada pelo Plenário.

A participação de ambos os sexos na composição das chapas de presidente, governador e prefeito se torna obrigatória. Reserva de 10% do fundo partidário para promoção e difusão da participação política das mulheres. Além de um mínimo de 30% do tempo do programa partidário e das inserções para promover a participação política feminina.

Quanto aos gastos nas campanhas, a PEC limita em R$ 150.000.000 (cento e cinquenta milhões) os gastos para a campanha de presidente em 2018 e R$ 2.500.00 (dois milhões e quinhentos mil) para deputado federal.

As mudanças promovidas pela proposta de emenda à Constitução (PEC 77/03) ainda serão discutidas em Plenário.

Com Agência Câmara Notícias









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com