Deputados criticam declarações de Queiroga em novo depoimento à CPI

Brasília, terça-feira, 8 de junho de 2021 - 14:29

CPI DA COVID

Deputados criticam declarações de Queiroga em novo depoimento à CPI


Por: Christiane Peres

Ministro da Saúde afirma que aconselha presidente sobre medidas sanitárias, mas não “julga” suas ações. Bolsonaro anuncia nova aglomeração em passeio em São Paulo no próximo sábado (12).

Edilson Rodrigues/Agência Senado
Ministro diz que orienta Bolsonaro, mas que "imagens falam por si".

Com uma postura defensiva, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, compareceu novamente, nesta terça-feira (8), à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid para prestar depoimento aos senadores. Entre suas declarações, Queiroga afirmou, por exemplo, que não lhe compete “julgar os atos do presidente da República”. A afirmação foi feita em resposta à manutenção da postura negacionista de Bolsonaro em relação às medidas sanitárias para conter o avanço da pandemia no país. Bolsonaro continua ignorando o uso de máscaras e promovendo aglomerações, como o novo passeio de moto prometido pelo presidente para o próximo sábado (12), em São Paulo.

“Não me compete julgar. As imagens falam por si só. Já conversei com o presidente sobre esse assunto”, disse Queiroga.

Para os deputados do PCdoB, Bolsonaro se julga inimputável ao ignorar as medidas sanitárias. “O ministro Queiroga assume que orienta Bolsonaro a andar de máscara e cumprir as medidas de isolamento, mas o presidente não cumpre. Ou seja, Bolsonaro se julga inimputável. Todos os governos deveriam se espalhar em Flávio Dino e multa-lo”, destacou o vice-líder do PCdoB, deputado Orlando Silva (SP), referindo-se à uma multa dada pelo governo do Maranhão a Bolsonaro, após participar de ato no estado sem uso de máscara.

Copa América

Os deputados criticaram ainda a postura do ministro em relação à realização da Copa América no país. Para dizer que a competição terá um lugar seguro no país, o ministro disse que o Campeonato Brasileiro aconteceu em ambiente controlado com apenas um caso positivo de Covid-19. “O paciente ficou hospitalizado, e não houve consequências”, disse. No entanto, no período, foram mais de 300 casos da doença.

Com relação ao paciente, Queiroga também mentiu, pois se trata do preparador físico do Coritiba Hugo Paulista, que ficou 18 dias internado e uma semana intubado. No mesmo período, o massagista do Flamengo Jorginho morreu em decorrência da doença.

“Debochado! Irresponsável! Sobre a realização da Copa América em meio à uma pandemia que mata mil brasileiros por dia, o ministro da Saúde Queiroga diz ‘a prática de esportes e jogos é liberada no Brasil’”, destaca a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

O deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA) também criticou a postura do ministro. “Queiroga diz que Copa América não causará impactos no Brasil porque os atletas têm seguro e utilizarão rede privada. Além disso, chamou o SUS de Sistema Público de Saúde. Um ministro da Saúde que menospreza e desconhece o valor do SUS, não tinha nem que estar nesse posto”, pontuou o deputado.

Não há infectologistas no Ministério da Saúde

Outro ponto do depoimento do ministro que foi criticado foi a composição dos profissionais que atuam no Ministério da Saúde. O ministro afirmou que a Pasta não conta com médicos infectologistas no quadro de funcionários, em meio à pandemia do coronavírus que já vitimou mais de 470 mil brasileiros.

“Essa informação é chocante. Como podemos tratar uma pandemia de maneira eficaz com tamanho despreparo? Está ainda mais nítida a irresponsabilidade do desgoverno com o país!”, enfatizou o deputado Daniel Almeida.

Para Jandira Feghali, a declaração é a “confissão do gestor máximo da Saúde de que o Brasil enfrenta a pandemia sem especialistas”. 

A declaração foi dada quando Queiroga foi instado a responder sobre a militarização em sua Pasta. Para o deputado Orlando Silva, “o Ministério da Saúde não tem infectologistas porque está constrangido a manter os militares que foram alocados na gestão Pazuello”.
 









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com